Piso de porcelanato é opção prática para a casa

Piso de porcelanato é opção prática para a casa

Ele veio para ficar. Importado da Itália nos anos 90, o porcelanato rapidamente se tornou sensação no mercado de revestimentos no Brasil. Mais resistente e durável que as cerâmicas tradicionais da época, o produto passou a ser a primeira opção de piso em muitas reformas desde então.

De acordo com o gerente de acabamento da Leroy Merlin, Gilmar da Silva, além da durabilidade, o aspecto estético também foi um fator determinante para a popularização do revestimento. “Além de ter mais resistência a riscos, quebras, perda de brilho e manchas, o porcelanato também tem a estética muito superior a outros tipos de cerâmica, proporcionando melhor acabamento”, disse o profissional.

Tamanho e variedade

Rústico ou brilhante: o porcelanato acetinado consegue imitar diversos tons de piso (foto: divulgação / Sesso e Dalanezi arquitetura)

Rústico ou brilhante: o porcelanato acetinado oferece diversos tons de piso, como neste projeto do escritório Sesso e Dalanezi (foto: divulgação)

Com vários tamanhos, preços e qualidades, o produto não tem nenhuma restrição técnica para a compra. Porém, é preciso ter em mente exatamente o espaço em que as peças serão instaladas. A arquiteta Débora Dalanezi, do escritório Sesso e Dalanezi, acredita que este passo é fundamental para que o projeto seja bem sucedido. “Ambientes muito grandes, com mais de 30m², pedem por peças maiores que 60 x 60 m². Banheiros de 7 a 9 m² devem ter pisos menores, para evitar muitos recortes e valorizar o material aplicado”, disse ela.

Há dois tipos principais de porcelanato: o técnico e o esmaltado. Os revestimentos do primeiro tipo possuem absorção de água próxima a 0,1%, índice que garante maior resistência, e podem ter variação de brilho. Os do segundo tipo recebem uma camada de esmalte em sua superfície, ganhando efeitos que vão do rústico ao brilhante. Sua taxa de absorção é próxima aos 0,5%.

Quanto ao desenho e a cor das peças, os especialistas concordam em dizer que é uma questão estética, restrita a cada ambiente e projeto. Já em relação ao fabricante, as principais marcas continuam a ser as europeias e asiáticas, embora o mercado nacional também tenha muitos produtores.

Instalação

Escorregadio, o porcelanato deve ser evitado em ambientes que tenham fluxo de água. Para banheiros, já há revestimentos antiderrapantes (foto: divulgação / Portobello)

Escorregadio, o porcelanato deve ser evitado em ambientes que tenham fluxo de água. Para banheiros, já há revestimentos antiderrapantes (foto: divulgação / Portobello)

Depois de escolher o piso mais adequado, é preciso instalá-lo no chão. Para esta tarefa, não hesite em chamar um profissional qualificado, afinal, você não vai querer deixar as peças desniveladas. Para deixar tudo certo, é necessário que o pedreiro faça o contra piso totalmente plano, facilitando o trabalho do profissional especializado em azulejos.

“Outro detalhe importantíssimo diz respeito às juntas, que devem ser exatamente da maneira descrita pelo fabricante na embalagem”, falou Silva. Em relação ao rejunte, ele alerta para o fato de que o procedimento deve ser feito somente ao fim da obra, um dia depois do término da instalação, para evitar danos ao piso. Quanto à cera protetora, ele aconselha que seja tirada da peça depois que a obra esteja finalizada.

Restrições e desvantagens

Conforme as temperatura vão baixando, o piso de porcelanato tende a ficar mais gelado (foto: divulgação / Portobello)

Conforme as temperatura vão baixando, o piso de porcelanato tende a ficar mais gelado (foto: divulgação / Portobello)

Mesmo sendo um produto muito superior à maioria dos revestimentos, o porcelanato tem as suas restrições e desvantagens. Sem ter uma camada impermeabilizante, o produto é bastante liso e deve ser evitado em locais em que haja fluxo d’água e manuseio de produtos oleosos. Nestas condições, ele se torna bastante escorregadio. Entretanto, já há modelos com revestimento antiderrapante, que são ideais para banheiros e cozinha.

O arquiteto Marcello Sesso destaca outro aspecto que pode tornar a escolha equivocada: o frio. Por ser um piso gelado, a tendência é que ele acompanhe o termômetro, trazendo um pouco do inverno para o chão da casa.

Com os prós e contras bem esclarecidos, a palavra final ainda fica por conta do maior beneficiário do projeto: você.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *