Pescados frescos sem ajuda das sereias

Pescados frescos sem ajuda das sereias

Como escolher, limpar, cozinhar e economizar, comendo pescados.

Uma receita com peixe no final de semana é imbatível. Mas você sabia que tirar as escamas, limpar as vísceras e cortar a carne é mais simples do que se imagina e ainda garante um peixe muito mais fresquinho?

Que tal algumas dicas para escolher o peixe certo e acertar na cozinha?

Para escolher:

A primeira dica para comprar o peixe fresco é observar o cheiro. Afinal, peixe fresco não tem cheiro ruim e sim um aroma de maresia, praia. Ao comprar, verifique sempre os olhos e as escamas, que devem estar firmes e brilhantes, como vivos. Se os olhos estiverem murchos ou opacos e as escamas se desprenderem facilmente, preste atenção: é sinal de peixe velho.

Para economizar:

Pergunte ao peixeiro quais são os peixes da estação. Os peixes têm época de reprodução e de proibição de pesca, logo, não estão disponíveis frescos o ano todo. Se quer um peixe fresquinho e o pescado que tinha em mente não estiver disponível, vale também pedir sugestões de substituição, pois há diversos pescados menos “populares” que oferecem muito sabor e com preços mais acessíveis.

Para limpar:

Faça um corte longitudinal na região abdominal, retire as vísceras e a espinha do animal. Lave o interior do peixe em água corrente. Se você vai comer o peixe com a pele, retire as barbatanas e as escamas com o auxílio de uma tesoura. Corte as barbatanas bem rente à pele. Para retirar as escamas basta pressionar o torso da faca em movimentos que vão do rabo em direção à cabeça.

Para cozinhar:

Tempere com sal e pimenta do reino. Assim você vai sentir o sabor do peixe e não de temperos muito fortes. Evite o popular limão, por exemplo.

Por fim, não cozinhe demais o peixe. Ele deve parecer um pouco cru quando retirado do forno ou do fogão e deve terminar de cozinhar no próprio calor até chegar à mesa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *