Mantenha o sono em dia com o colchão em perfeitas condições

Mantenha o sono em dia com o colchão em perfeitas condições

Há quem diga que uma boa noite de sono faz milagres. Pois, além revigorar o corpo e melhorar o humor, uma longa soneca também pode ajudar a aumentar a disposição, mesmo diante de mais um duro dia de trabalho. Para desfrutar destes benefícios, é necessário adormecer em um ambiente tranquilo e livre de interrupções. Porém, o que vai realmente determinar se você terá sonhos ou pesadelos é o lugar onde permanecemos por quase um terço da vida: o colchão.

Por isso, para deixar o seu corpo sempre relaxado e saudável, é vital que você saiba escolher o tipo de colchão que mais lhe traga conforto. De acordo com o André Dedrinelli, médico ortopedista, o principal aspecto que deve ser levado em conta na hora da compra é o peso. “Para evitar ter dores nas costas, é preciso conferir com o vendedor se o colchão é apropriado para a sua faixa de peso. Esta classificação está visível e varia também de acordo com a altura”, falou ele.

O colchão sempre deve estar de acordo com o peso do usuário. No caso de casais, a regra vale para o mais pesado dos dois (foto: Pinterest)

O colchão sempre deve estar de acordo com o peso do usuário. No caso de casais, a regra vale para o mais pesado dos dois (foto: Pinterest)

No caso de casais, que normalmente tem variações de peso, é preciso somar a massa corpórea de cada um dos parceiros para aplicar esta lógica. Esta diferença fica mais evidente para quem não mantém a postura correta durante o sono, que é na posição lateral, ficando mais sujeito às dores cervicais. “No colchão adequado, a coluna permanece reta durante o sono, sem ceder ao peso do corpo ou forçar a musculatura e os ossos. Porém, quase ninguém dorme da forma correta. Por isso, ter um produto adequado é essencial”, completou.

O gerente comercial da Mannes, Fabrício Abagge, explica que a densidade – termo usado para medir peso de uma espuma em um determinado volume – é calculada por metro quadrado de espuma e tem classificações distintas, que suportam de 50 kg aos 150 kg. “Por exemplo, um colchão de espuma com Densidade 33 (D-33) é criado a partir de um bloco de espuma que se tivesse hipoteticamente um metro de altura, por um metro de comprimento por um metro de largura, e possuiria 33 kg de peso, da mesma forma um D-28, nas mesmas dimensões, possui um peso de 28 kg”, exemplificou.

Tipos de colchões

Com tecnologia desenvolvida pela Nasa, os colchões de espuma viscoelástica podem ser uma nova alternativa para o tradicional modelo com molas (fotos: Pinterest)

Com tecnologia desenvolvida pela Nasa, os colchões de espuma viscoelástica podem ser uma nova alternativa para o tradicional modelo com molas (fotos: Pinterest)

Além do peso, há outra característica que influencia totalmente no ato da compra, que é o tipo do colchão. Existem dois tipos principais: os de mola e os de espuma. Os primeiros, como o nome indica, têm a estrutura interna formada por molas de aço, que podem ser interligadas ou ensacadas. A principal diferença entre estas tecnologias é o fato de que no primeiro caso, o movimento de uma mola é transmitido a todas as outras, o que faz, por exemplo, que uma pessoa sinta quando outra se deitar no lado oposto da cama.

As ensacadas, por sua vez, tem movimento restrito de suas molas, o que dá mais estabilidade em toda a cama e permite, por exemplo, que casais cujos pesos diferem em mais de 30 quilos possam dormir tranquilamente. Já os colchões de espuma, por sua vez, são mais baratos e estáveis, mas suscetíveis à esquentar em altas temperaturas, podendo prejudicar o sono. Eles sempre devem ser comprados respeitando a densidade correspondente à pessoa mais pesada que for dormir na cama.

Há ainda outros tipos para necessidades específicas, como o ortopédico. Indicado por médicos para ajudar no tratamento de doenças cervicais, como a hérnia de disco, este colchão possui uma tábua de madeira por dentro e uma camada de espuma por fora, para deixa-lo mais firme. Existem, ainda, os colchões de espuma viscoelástica, que também é conhecida como a espuma da Nasa, já que foi desenvolvida pela agência espacial americana.

O grande diferencial deste modelo é a promessa de se adaptar a diferentes biotipos, lidando perfeitamente com a variação de tamanhos e pesos. Quando a pressão é retirada – ou seja, após a pessoa se levantar – a espuma volta ao normal, sem manter o formato do corpo e, consequentemente, sem deformar.

Tamanhos

Queen size, King Size ou Super King? Esta é uma das dúvidas que muita gente tem na hora da compra do colchão. Esta nomenclatura, muitas vezes divergente, especifica os principais tamanhos de colchão disponíveis no mercado. Embora haja padrões de tamanho específicos para todas as marcas, nem sempre eles são denominados assim, ficando, por vezes, somente com referências de casal e solteiro.

Mas, para a maioria das marcas, as medidas oficias são as seguintes:

Solteiro: 1,88 m de altura x 0,78 m de largura ou 1,88 m x 0,88 m

Casal: 1,88 m de altura x 1,38 m de largura

Queen size: 1,98 m de altura x 1,58 m de largura

King Size: 1,98 m de altura x 1,85 m de largura

Super King: 2,03 m de altura x 1,93 m de largura

 

Além disso, há também novos modelos que já adentraram o mercado, conhecidos com Super King Brasil, com medidas ainda maiores do que o Super King, que demandam de serviços sob medida.

Pillow top

Outra característica que pode te ajudar a escolher o seu próximo colchão é a presença, ou não, do Pillow top. Este item vendido como acessório, nada mais é do que uma camada adicional de espuma que cobre o colchão.

Ele funciona como um grande travesseiro interno, deixando-o mais macio e confortável. Para quem gosta de colchões firmes ou duros, passe longe do pillow top.

Cuidados para preservar o colchão

Para manter o colchão em perfeitas condições, evite dobrá-lo e utilize uma capa protetora sobre ele (foto: Pinterest)

Para manter o colchão em perfeitas condições, evite dobrá-lo e utilize uma capa protetora sobre ele (foto: Pinterest)

Assim como todos os utensílios da casa, a manutenção e, eventualmente, a troca do objeto, é de total importância para que seu funcionamento se mantenha perfeito. E com os colchões não poderia ser diferente. Dependendo dos cuidados, um modelo de espuma normalmente irá durar de 2 a 3 anos, podendo chegar até a 5 anos em alguns casos. Se for de molas, a tendência é a de que dure ao menos 5 anos, podendo chegar até a 10 anos de vida.

Alguns sinais aparentes, segundo Abagge, podem ser o aparecimento de manchas e desnível entre os lados do objeto. Neste momento, não hesite em trocar de colchão, afinal, é a qualidade do seu sono que está em risco.

Para conseguir extrair o máximo do seu colchão, Dedrinelli aconselha que ele seja virado periodicamente, para que não fique gasto somente de um lado. “por causa da variação de peso, alguns colchões acabam ficando deformados. Uma solução bacana é virá-los periodicamente, tanto de um lado para o outro quanto alternando os lados da cabeceira”, completou. Já Abbege, alerta para outras medidas preventivas, que, segundo ele, podem ajudar a aumentar a vida útil do colchão. Entre elas, nunca dobrar o colchão, não pular sobre ele, utilizar uma capa para protegê-lo e não apoiar objetos pesados ou pontiagudos sobre a cama.

Para finalizar, o médico deixa uma dica para facilitar a sua vida. “Quando for a loja, não esqueça: vista uma roupa confortável, de preferência um moletom ou tactel e experimente o colchão. Perca a vergonha e deite-se, pois você passará boa parte dos próximos anos deitado nele”, definiu o ortopedista.

 

 

Imagem de capa: Mannes / divulgação

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *