Inovação e parcerias marcam a trajetória da MMBB Arquitetos

Inovação e parcerias marcam a trajetória da MMBB Arquitetos

Desenvolver caminhos para reorganizar a urbanidade tem sido assunto recorrente em um dos escritórios mais influentes da arquitetura paulista nas últimas décadas, o MMBB. Fundada em 1991, a equipe formada inicialmente por Fernando de Mello Franco, Marta Moreira e Milton Braga se destacou ao longo de sua trajetória pelo desenvolvimento de projetos públicos e institucionais na área de edificações e urbanismo.

Com forte presença em ações de urbanismo, o MMBB participou de diversos projetos públicos, como a desta escola primária em Campina, interior de São Paulo (foto: Nelson Kon / Divulgação)

Com forte presença em ações de urbanismo, o MMBB participou de diversos projetos públicos, como esta escola primária em Campinas, interior de São Paulo (foto: Nelson Kon / Divulgação)

Com diversos prêmios nacionais e internacionais no currículo, os antigos alunos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) entre 1986 e 1987, ainda continuam no meio acadêmico, mas desta vez como docentes de algumas das principais instituições do país.

Entusiastas da promoção de um intercâmbio de ideias, os sócios do MMBB buscam imprimir novas dinâmicas ao trabalho coletivo através deste frescor vindo das salas de aulas. Mas as suas parcerias mais significativas, porém, vem do outro extremo da profissão, em que estão profissionais tarimbados e extremamente influentes.

O projeto do Centro Cultural Fiesp é um dos principais da fase de colaboração com Paulo Mendes da Rocha (foto: seier+seier / Flickr Creative Commons)

O projeto do Centro Cultural Fiesp é um dos principais da fase de colaboração com Paulo Mendes da Rocha (foto: seier+seier / Flickr Creative Commons)

O nome mais emblemático é o de Paulo Mendes da Rocha, que trabalhou em conjunto com o escritório no desenvolvimento de projetos de grande porte para órgãos institucionais e do governo, destinados para atividades culturais, educacionais, representativas e de serviços.

Projetos como o do Centro Cultural Fiesp, do terminal rodoviário Dom Pedro II e o do Sesc 24 de maio são alguns ícones desta união.

No conjunto habitacional do Jardim Edite, o desafio  do MMBB foi integrar a comunidade da antiga favela ao bairro (foto: Nelson Kon / Divulgação)

No conjunto habitacional do Jardim Edite, o desafio do MMBB foi integrar a comunidade da antiga favela ao bairro (foto: Nelson Kon / Divulgação)

Outro grande exemplo deste processo de criação coletiva é o condomínio Jardim Edite Social, um dos mais recentes projetos entregues pelo grupo. Desta vez unindo forças com a H+F Arquitetos, o trabalho foi integrar a antiga população de uma favela na zona sul da cidade através da construção de um rico complexo habitacional com opções sociais de lazer integradas aos edifícios. O resultado pode ser visto nesta matéria publicada pelo Morar Kallas.

Outro grande marco na história do grupo foi vencer a 3ª edição da Bienal Internacional de Arquitetura de Roterdã, na Holanda. O projeto campeão foi Vazio de Água, que propõe um novo olhar sobre os reservatórios de retenção de água pluvial em São Paulo, também conhecidos como piscinões. De acordo com o documento, este tipo de recurso não precisa ser usado somente para remediar as enchentes na cidade, mas também pode ser melhor aproveitado como parte de um sistema de vazios urbanos estruturador das periferias da cidade.

Embora tenha uma frente de trabalho voltada para obras públicas, o MMBB também desenvolve sua criatividade em obras como esta casa conceito, em São Paulo (foto: Nelson Kon)

Embora tenha uma frente de trabalho voltada para obras públicas, o MMBB também desenvolve sua criatividade em obras como esta casa conceito, em São Paulo (foto: Nelson Kon)

No começo deste ano, Fernando de Mello Franco se licenciou das atividades e responsabilidades do escritório para assumir a função de Secretário de Desenvolvimento Urbano da cidade de São Paulo. Desde então, Marta e Milton continuam os diversos desafios que somente uma metrópole do tamanho de São Paulo poderia ser capaz de proporcionar.

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *