Harmonização de queijos e vinhos

Harmonização de queijos e vinhos

Nada mais francês do que o queijo e o vinho, não? Então, a combinação deles é a melhor pedida para uma reunião de amigos ou uma noite romântica! Aqui vão algumas dicas de como harmonizar os itens mais badalados da gastronomia.

 A história dos queijos e vinhos remetem à antiguidade, então existem inúmeras variações de ambos. Porém, basicamente o queijo vem do leite, seja ele de vacas, ovelhas, cabras, búfalas, antílopes, bisontes ou camelas. Atualmente, os milhares de tipos se dividem em tipos: fresco, fresco curado, branco mole, semimole, duro e azul.

De acordo com essa classificação, os especialistas recomendam o seguinte: os queijos frescos e curados podem ser consumidos com vinhos brancos leves, secos e com nível de acidez alto, como os Sauvignon Blanc e Chardonnay, que são facilmente encontrados no mercado.

shutterstock_319202717

Os brancos moles são indicados para serem consumidos com espumantes, principalmente Champagne, pois o teor entre o sal do queijo e a efervescência do vinho se contrapõem de maneira especial.

 

Os queijos semimoles possuem uma doçura leve e quase escondida, por isso, a questão do sal muda bastante, então, aposte em um vinho branco aromático, como Gewürztraminer e o

Riesling.

Os queijos duros são o ápice! Eles possuem um sabor com maior presença e complexidade, estão mais propícios à harmonização com vinhos tintos encorpados, pois sua acidez é atenuada pelo tempo, evitando a disputa com os taninos dos tintos. Invista em um vinho italiano clássico, como Chianti, Brunello, Barolo e Barbaresco, ou em um francês clássico, como os vinhos do Rhône e de Bordeaux.

shutterstock_546734956

Finalmente, os queijos azuis têm sua particularidade também, pois o sal presente neles é muito marcante. Então o mais acertado é ir para o completo oposto, consumindo com vinhos doces, como o Porto e Sauternes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *