Apartamento de designer ganha espaço e luminosidade após reforma

Apartamento de designer ganha espaço e luminosidade após reforma

Para ganhar mais espaço em seu apartamento, na zona oeste de São Paulo, a designer L.  e o marido decidiram fazer uma reforma radical em sua morada. A primeira e mais eficiente proposta do projeto foi a integração de um quartos com a sala, que passaria a ter o dobro do tamanho.  Então, em algum tempo, as paredes foram para o chão, os cômodos mudaram de lugar e um novo lar surgiu da poeira da obra.

Com a mudança, os moradores ganharam mais mobilidade para transitar pelo ambiente, que ficou mais claro e arejado, tornando-se um misto de escritório e área de convivência. Neste espaço, a mobília se divide entre o tradicional e o moderno, disputando a atenção em um primeiro olhar. De um lado, a bancada e as prateleiras feitas sob medida formam um característico home-office, enquanto o piano e os pufes proporcionam momentos de descontração e divertimento. O instrumento, inclusive, acompanha a designer desde menina, quando ainda morava com a mãe e arriscava-se em seus primeiros acordes.

Além de funcionar como uma estação de trabalho para ela, que passa o dia em casa, esta nova configuração também permite que o casal receba seus amigos e familiares sem ter que se preocupar com uma eventual superlotação do apartamento.

As vigas e colunas aparentes dão uma "cara" mais rústica ao ambiente

As vigas e colunas aparentes trazem um ar industrial ao ambiente. Foto: acervo pessoal

Outro detalhe que chama a atenção é a intensa luminosidade natural. Para alcançar este efeito, L. decidiu trocar as janelas de uma parte das “duas salas”, que ficaram maiores e passaram a canalizar os raios solares para dentro do lar. Como não dispunha de uma varanda para cultivar suas plantas, ela aproveitou as condições únicas da intervenção para criá-las dentro de casa.

reforma2

Para aproveitar a luminosidade e trazer a natureza para dentro do lar, L. decidiu colocar plantas na área próxima ao janelão – Foto: acervo pessoal

A pintura branca de todas as paredes só é quebrada pelo cimento à mostra, que permeia as colunas e vigas aparentes pelo cômodo. Esse aspecto industrial era exatamente o que ela queria e tem um propósito: “optamos por cores básicas: branco e cinza para poder dar o colorido da casa com nossos móveis e objetos”, disse ela.

Sofisticadas, a bancada e a prateleira projetadas especialmente para o novo cômodo deixam o ambiente mais cool

A bancada e as prateleiras projetadas especialmente para o novo cômodo deixam o ambiente mais organizado e amplo. Foto: acervo pessoal

Os tons madeirados que permeiam o imóvel também deixam aparente este contraste. O piso de taco, uma das únicas partes originais que permaneceram após a reforma, receberam tratamento especial e agora brilham como novos. “A única mudança que fizemos no chão foi na cozinha e nos banheiros, que ganharam porcelanato cinza”, lembrou ela.

Separada da sala apenas por um balcão, a cozinha completa a imensidão do novo espaço sem paredes, mas com ressalvas. “No início eu não queria divisão entre a cozinha e a sala, mas pelos desenhos vimos que não ia ser muito prático, então deixamos a cozinha parcialmente aberta, tipo cozinha americana,” concluiu ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *